Aterrizando em Lisboa / by AK47

Antes de começar qualquer temporada do Keep It Real a gente pensa muito nos motivos pra fazer aquilo. Planejamos pelo menos o básico. Pesquisamos pelo menos um pouco sobre o destino escolhido. Achávamos estar preparados para Lisboa, mas não tínhamos noção do que é esse lugar.

A cidade faz com que coisas aparentemente opostas, como os rabiscos do graffiti e os adornos de prédios históricos, coexistam em perfeita harmonia. Tudo junto. Tudo numa cena só. Alguns portugueses sim, mas muitos indianos, chineses, angolanos, moçambicanos, sul africanos, ciganos europeus, e por que não, brasileiros.

Graffiti em todos os cantos. Todos os cantos mesmo! Liberdade, ou quase isso.

Mal aterrizamos já fomos dragados pra dentro do chão de Lisboa, com os shows de hip hop de graça em praça pública, sessão de tags durante o dia, garrafas baratas com 1 litro de cerveja, exposições de graffiti, vandal com clima quase tranquilo e expedições culinárias de fazer inveja. Tudo isso envolvido por uma densa nuvem de fumaça de tabaco perfumado e aromas puros marroquinos que envolvem todas as engrenagens que fazem Lisboa girar.

Estamos vivos e hiper-ativos, nesses dias que beiram os 40ºC, sob os raios do sol que nasce cedo e se põe depois das 20h. Dessa vez a gente não tem certeza de nada. Entramos numa de ser "viajantes à vela", e admito que nem sei para qual lado está ventando.

Jah Bless.

(Fotos por Karol Agante e AK47, texto por AK47.)