Os Muros da Liberdade / by AK47

Saímos do albergue com planos para um dia muito produtivo em SP. Tinha planejado ir pra outro canto, mas quando me dei conta que a próxima estação da linha de metrô em que estávamos seria a Liberdade, resolvi descer sem pensar duas vezes. Ao colocar a cara pra fora dos túneis bati de frente com uma combinação de dois mundos muito distintos:

>> O primeiro mundo de que falo é todo esse "universo oriental", com elementos da cultura japonesa espalhados por todos os cantos. Postes, sinais de trânsito, placas, letreiros, adornos ... tudo remete aos tradicionais imigrantes. Por curtir a observação dos diferentes hábitos das diferentes culturas a que sou apresentado, apenas caminhar pelo bairro já é um passa tempo bastante agradável ... principalmente quando a caminhada é encerrada frente à um prato com alguns quilos de peixe cru, haha.

>> O segundo mundo a que me refiro é o "mundo dos muros", onde hoje encontramos algumas gerações de mensagens de escritores urbanos. Contraste lindo ... ao lado de tanta tradição e formalidade, a inovação e jovialidade das variadas formas de "street art". Muitos tags, bombs, pieces, throws, stickers sem fim, personagens sem pé nem cabeça, fine art feita ao relento, vandalismo bruto e massivo nas laterais dos prédios.

Terminei esse rolê com certo saudosismo. A combinação de formas e cores que ví no Bairro da Liberdade em SP inevitavelmente me lembra a região de China Town em NYC. Apesar dos diferentes dialetos e idiomas, ficou fácil perceber que a tinta que estala nos muros de lá também estala nos de cá.

Sayonara fucking bastardz!

=)

(Fotos por Karol Agante e texto por AK47)