Graffiti, Barba, Cabelo e Bigode / by AK47

O distrito do Queens é formado por vários aglomerados de todos os países imagináveis ... Chineses, Latinos, Indianos, Russos, Brasileiros ... e porque não, Filipinos. Recebi o convite pra um trabalho bacana em uma das barbearias mais styles da área de Jackson Heights ... onde barba, cabelo e bigode são mais do que apenas adereços sem propósito.

Madrugada fria demais, vento típico do inverno que ainda não era pra ter chegado. Parti pro trampo com o dia ainda escuro, e com o receio de ser parado pela polícia pela atitude suspeita. 

Pintar nessa vizinhança foi bom como em qualquer lugar, mas não posso negar que me senti "quase em casa" nessa rua por causa das pessoas legais que nos cercaram o dia todo. Muitos pararam para prestigiar o trabalho, crianças brincando comigo, senhores e senhoras de idade perguntando sobre meu trabalho, artistas me mostrando seus portfolios, e grafiteiros da velha guarda me convidando pra missões. Teve gente que bateu palma, outros agradeceram pela contribuição com a "beleza da rua" ... e até gorjetas eu acabei ganhando, haha. Legal ver que nesse atual mundo destorcido ainda tem muita gente de bem solta na rua.

Do nada um carro para e buzina, piscas as luzes. Um policial Argentino me chama na janela do carro e pergunta se eu tinha permissão pra pintar. Ao dizer que sim, ele pergunta se sei desenhar super heróis, pois seu filho não para de encher o saco querendo os personagens de "Os Vingadores" na parede de seu quarto, haha. Ao olhar meu cartão com cuidado, o oficial olha pra mim e diz: "- Hummmmmmm, bom saber que você é da OTB crew."

=D

Esse encontro foi somente o primeiro passo entre o KIR (Keep It Real) e a FRBS (Filthy Rich Barber Shop), e muita coisa ainda vai sair dessa união. O convite para brincar na fachada da barbearia veio da minha irmã Filipina mais nova ... a Miss Kazz ... uma baixinha MONSTRA com as máquinas de raspar cabelo em mãos. 

A "cultura do cabelo" sempre foi muito forte dentro do movimento Hip Hop desde os primórdios da década de 60, onde a descendência afro enaltecia suas qualidades. Depois de alguns anos os estilosos cortes de cabelo e designs de cavanhaques e costeletas viriam a diferenciar os diversos grupos dentro da cultura ... negros, brancos, latinos, orientais, europeus, etc.

Sem palavras sobre passar esses dias com eles ... uma imersão completa na cultura das "barbearias de rua".

Pra finalizar esses momentos, gravação do programa de TV Totally Biase, com o apresentador W. Kamau Bell, do canal FX gringo. Eu não entendi nada quando a Kazz me intimou a ir pra cadeira dela, pois ia receber um trato na peruca em frente as câmeras ... haha.

Inicialmente era pra gente apenas comentar algumas perguntas da produção do programa, mas no final das contas todo mundo falou besteiras sem fim ... kkk ... mal posso esperar pra ver o programa completo. 

Resultado dessa missão:

- Pintura pronta.
- Filipinos felizes.
- Programa gravado.
- Cabeleira podada.
- Promessa de retorno.

=D

(Fotos por Karol Agante e texto por AK47)